sexta-feira, julho 20, 2007

Morre ACM

frase do dia: "Só duas siglas pegaram nesse país: JK e ACM." - Antônio Carlos Magalhães


Essa notícia me deixou meio puto. Calmaí: é que estou com o dedo coçando pra publicá-la logo e o velho só morre e ressuscita toda hora, pra provar que vaso ruim não quebra.

Toninho Malvadeza, um dos maiores caciques da política brasileira, finalmente foi pro brejo. Não que a situação em sua Bahia vá mudar em algo: em terra de curral eleitoral, apenas troca-se um por outro. Gedel Vieira Lima já está urubuzando a carreira de ACM.

Como prova de que o Brasil se divide em "oposição" e "situação", e não bem em "esquerda" e "direita", lembremos: ACM foi aliado dos militares pós-68, apoiou FHC, apoiou as eleições de Lula em 2002 quando este último já estava com o pleito ganho antes do início da campanha.

Toninho Malvadeza vai, e sem deixar saudade naqueles poucos que, de tão tontos, ainda acreditam que até a teimosia em manter os mesmos defeitos (e com orgulho!) pode ser vencida, quando suas benesses são tolhidas.

Nenhum comentário: